Para empreender é necessário que antes de mais nada se conheça do mercado em que se pretende atuar. Pois só existe um bom negócio se o mercado está te sinalizando que tem uma oportunidade para investimentos. Muitos empreendedores perguntam sobre depósito de gás. Esse é um bom negócio?

 

O gás de cozinha, como nós o conhecemos, é chamado de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP). Como é um produto relacionado ao consumo de primeira necessidade, percebemos que está presente na maioria das residências dos mais variados tipos de cidades e estados.

 

Portanto, para saber se um depósito de gás de cozinha é um bom negócio para empreender, é preciso estar atento para alguns cuidados e fatores determinantes do negócio. Ficou interessado? Continue lendo, vamos explicar muito mais. 

 

Como é o mercado de revenda de gás de cozinha

 

Segundo a Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios, são comercializadas 6 milhões de toneladas de gás de cozinha por ano, o que representa um faturamento de R$ 18 bilhões.

 

Certamente, esses valores já apontam para um negócio que tem mercado, sendo confirmado pela tendência de crescimento do mercado consumidor. Assim, vamos tratar dos aspectos que são essenciais para que o investimento seja um bom negócio para empreender e para que o seu depósito de gás seja lucrativo.

 

De acordo com o Sebrae, no país existem aproximadamente 50 mil revendas de gás de cozinha, ou seja, um mercado competitivo. Por isso, é importante estar atento a todos os aspectos que fazem desse investimento um bom negócio.

 

Além de ter o melhor produto e excelente atendimento, é fundamental monitorar o gerenciamento do empreendimento, visando garantir a execução dos serviços com qualidade e eficiência. Dessa forma, garantindo a lucratividade.

 

Para ser um bom negócio, um depósito de gás precisa de uma gestão focada nos aspectos administrativos e financeiros, bem como no controle de estoque do botijão de gás e no comportamento do mercado. Além das atividades de vendas e atendimento direto ao consumidor, a atividade gerencial deve cuidar também de todos os aspectos para que o negócio se torne um sucesso.

 

O que fazer para ter um depósito de gás

 

Em função das características do produto, uma revenda de gás de cozinha deve atender a uma série de exigências legais para evitar acidentes, explosões e outros possíveis problemas.

 

Nesse sentido, é importante cuidar para que a revenda seja de produtos de marcas autorizadas e que atendam aos padrões de qualidade. Os pontos a serem observados para essa parceria são os seguintes:

  • – Assistência da empresa e Programas de incentivo
  • – Treinamento e Visitas programadas
  • – Margem de lucros, rentabilidade e retorno do investimento
  • – Qualidade atribuída à marca da distribuidora pelos clientes

 

Dessa forma, um passo relevante é pesquisar as distribuidoras de gás para avaliar quais delas oferecem a melhor relação de custo x benefício que atenda suas necessidades de operação no dia a dia. Tais necessidades precisam estar alinhadas com uma política de preços competitivos e excelência no atendimento aos clientes para que se torne um bom negócio para empreender. Afinal, você não quer depender de um mau fornecedor para prestar o serviço ao seu cliente.

 

 

Veja empresas à venda

 

Como comprar direto das grandes distribuidoras

 

A regulamentação do mercado de depósitos de gás no país é de responsabilidade da Agência Nacional de Petróleo (ANP). Cabe a ela limitar a quantidade de grandes distribuidoras no país e são através delas que as revendas podem adquirir o produto para comercialização via depósitos de gás. As cinco principais distribuidoras de gás de cozinha no país são:

Uma das maiores fornecedoras de gás no mundo e no país atende em torno de 40 milhões de pessoas, tendo iniciado suas atividades em 1937. A empresa atua com o nome de Brasilgás nos estados da Bahia, Sergipe e parte do estado de Alagoas. Um diferencial da empresa é o seu botijão de gás azul.

 

Esta empresa é uma das maiores distribuidoras brasileiras, tendo em torno de 70 anos de atuação no mercado com participação de 21% da distribuição de gás no país. Por isso atende mais de 10 milhões de famílias no país.

 

A empresa atua no mercado há mais de 60 anos e em quase todos os estados brasileiros, tendo para isso 27 bases de engarrafamento de gás. Como também é responsável pela Brasilgás no Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e parte do estado de Alagoas. Também a empresa Paragás faz parte do grupo Nacional e atende os estados do Pará, Amapá, Tocantins e parte do Maranhão.

 

Esta empresa atende aos mercados de São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Espírito Santo. Consta entre uma das maiores do país e atua no mercado há mais de 40 anos.

 

Esta empresa foi adquirida pela Petrobras em 2004, tendo atuação no mercado desde 1953. É uma das grandes fornecedoras de gás para 23 estados brasileiros por meio da revenda de gás cozinha.

 

Onde montar um depósito de gás

 

Para iniciar, será necessário escolher o ponto comercial para instalar um depósito de gás a partir de uma pesquisa de localização. Embora o gás de cozinha seja um produto de amplo consumo no mercado, é preciso considerar que o preço é ainda um diferencial importante para o consumidor.

 

Dessa forma, avalie as possíveis situações:

 

  • – A presença da concorrência na região com a mesma marca do produto: será preciso considerar que o preço se torna um fator ainda mais determinante nessa situação, já que os clientes irão compará-los, além de considerar a qualidade do atendimento e o prazo de entrega.

 

  • – Presença da concorrência na região com marcas diferentes da sua marca de revenda: nesse caso, o cliente terá de analisar mais um fator para tomar uma decisão. Ou seja, eles irão avaliar a qualidade percebida em cada marca de gás, bem como os benefícios oferecidos por cada revenda de gás de cozinha.

 

  • – Região de maior poder aquisitivo: os clientes terão como um dos critérios a confiança e a credibilidade atribuída à marca da distribuidora de gás.

 

  • – Região de menor poder aquisitivo: os clientes terão como o critério de decisão determinante o fator preço.

 

Dessa forma, a escolha da marca e do ponto comercial são estratégias que devem caminhar juntas. Considere, portanto, que a pesquisa de localização é desenvolvida para identificar o potencial e consumo da região e a atividade da concorrência, de acordo com a estratégia adotada pela revendedora. Estes fatores deverão ser utilizados como parâmetros para uma avaliação detalhada da entrada nesse segmento de mercado.

 

Ademais, é necessário estar atento as regulamentação legais para abrir o negócio. O espaço mínimo para montar uma revenda não é tão grande (veja aqui). Assim, é fundamental dimensionar uma área para armazenar os botijões de gás cheios e também os vazios; uma área para carga e descarga dos produtos tanto com os fornecedores quanto dos seus veículos para entregas.

 

O espaço físico em si deve ser bem ventilado, com boa iluminação natural, com instalações elétricas e saneamento adequadas. Será necessário também colocar as placas de advertência de área de risco, bem como de que é proibido fumar para garantir a segurança em um depósito de gás.

 

Com todas essas dicas você já está preparado para começar a desenvolver a ideia de abrir sua revenda de gás de cozinha na sua região. Outra opção é buscar por depósitos de gás à venda no Meubiz. Acesse nosso site e veja mais.

 

 

Veja empresas à venda

 


Veja mais:

Avigan – O medicamento que pode colocar fim ao coronavírus

Quiz de personalidade: analise seu padrão comportamental

Bom negócio: como comprar uma empresa bem-sucedida