Um dos pontos chave para comprar um bom negócio ou conduzir um processo de fusões e aquisições vem de sua capacidade de aprender os detalhes íntimos da empresa. Em outras palavras, para investir em alguma coisa, é fundamental conhecê-la. Assim, é a due diligence.

O que é due diligence

 

A due diligence é provavelmente uma das fases mais críticas no processo de compra, venda, fusões e aquisições de uma empresa e engloba um projeto de investigação completa e de revisão do negócio. Dessa forma, o objetivo da due diligence é identificar os pontos fortes, pontos fracos, vantagens, desvantagens, oportunidades de crescimento e áreas de preocupação de um negócio.

 

Muitos potenciais compradores e investidores identificam incorretamente este período como estritamente uma revisão financeira, mas vai muito além disso. A não realização de um bom trabalho de coleta de informações pode colocar em risco a viabilidade do negócio e um investidor pode acabar “comprando gato por lebre”. Dito de outra forma, sem a due diligence bem realizada um investidor não será capaz de completar a transação, uma vez que estará incerto sobre muitos componentes do negócio.

 

Assim, um dos pontos chave para comprar um bom negócio vem de sua capacidade de aprender os detalhes íntimos dele e validar se ele realmente funciona da forma como seus proprietários informam. 

 

Quando realizar a due diligence

 

O processo de investigação deve começar no momento em que a compra ou investimento torna-se provável, havendo ao menos um documento de intenção de compra ou o próprio contrato assinado. Naturalmente, o objetivo do investidor é ter certeza de que descobrirá tudo sobre qualquer negócio antes de comprá-lo, ou garantir que, caso o negócio não seja aquilo que está declarado no contrato, que possa ser desfeito.

 

Os primeiros passos de uma due diligence não dependem de conhecimento sobre o proprietário, nem mesmo a realização de visitas presenciais ao negócio. Por meio da internet, é possível encontrar ferramentas úteis como o site da Receita Federal, onde já será possível verificar a regularidade do CNPJ.

 

Além dessa fonte, é possível identificar se a empresa possui um site, redes sociais, como está o ranqueamento no Google e, até mesmo, o nível de reclamações no Reclame Aqui. A partir das pesquisas online é possível investigar o setor, a concorrência, a qualidade do marketing, os possíveis fornecedores, etc. Começar a investigação desde o início é fundamental. Desta forma, será possível posicionar-se para realizar perguntas adequadas ao vendedor no momento adequado.

 

 

Faça uma avaliação de empresa

 

 

A inspeção financeira

 

Depois de aceita a proposta de compra do negócio, a due diligence entra em sua fase de inspeção financeira, período normalmente dura de 10 a 30 dias. Este é o momento em que o investidor terá acesso a todos os livros e registros da empresa.

 

Uma vez que se inicia essa etapa, o investidor precisa estar ciente de que pode encontrar informações que podem colocar em cheque a aquisição. Mantenha um bloco de notas à mão em todos os momentos e registre seus pensamentos. Comece a montar uma lista com aquilo que precisa para investigar e como você irá fazê-lo.

 

Permita-se ter tempo suficiente

 

Alguns vendedores e corretores poderão pressioná-lo por um período muito curto de inspeção. Não se sinta intimidado com isso. O comprador ou investidor deve ter o tempo suficiente e necessário para concluir esta etapa do processo. Ele não deve se contentar com menos tempo do que precisa para realizar a tarefa confortavelmente e de maneira completa. A análise financeira pode ser feita em alguns dias, mas há mais para investigar. Por isso, um período entre 10 a 30 dias de trabalho full time pode ser suficiente para a fase de due diligence de uma micro e pequena empresa.

 

Prepare-se adequadamente para a due diligence

 

Se você tem um tempo muito limitado para realizar a Due Diligence, forneça uma lista de todos os materiais necessários para a inspeção. Não inicie o processo até que todos os documentos e materiais sejam disponibilizados.

 

Há muitos detalhes que podem passar desapercebidos aos olhos de um leigo. Por isso, é fundamental solicitar o apoio de profissionais como contadores e advogados para a parte técnica pesada. Um investimento nessa etapa pode valer a pena a dor de cabeça no futuro.

 

Como lidar com as surpresas na due diligence

 

Você provavelmente vai encontrar algumas surpresas durante a due diligence. Até porque o propósito dela é esse: evitar surpresas depois de assumir o controle do negócio.

 

Não entre em pânico, é normal. Trabalhe com os dados. Obtenha esclarecimentos. Construa o seu caso. Não corra para o vendedor ou corretor cada vez que você encontrar uma inconsistência entre o que foi dito e o que foi encontrado. Nenhuma empresa é perfeita.

 

A regra é não tratar quaisquer incidentes como catástrofes ou quaisquer catástrofes como incidentes. Se encontrar um grande problema, coloque os fatos em ordem e decida qual a ação apropriada a ser tomada (renegociação de preço, condições ou até desistência da aquisição).

 

Nove em cada dez pessoas que começam a procurar um negócio para comprar nunca completam uma transação. Embora haja muitas razões, isso tem a ver com a incapacidade de tomar riscos. Esta reação está relacionada à incerteza: se você não tiver reunido as informações corretas ou não investigou o negócio a fundo, você não estará 100% certo do que fazer. E assim, você provavelmente vai querer desistir. Por outro lado, se faz um trabalho impecável de investigação, tomar a decisão final é simplesmente mais um passo no processo.

 

Faça uma avaliação de empresa

 


Veja mais:

Comércio a venda – Conheça as oportunidades

Venda de fazenda – Como comprar ou vender no setor agrícola

Fábrica à venda – Como investir no setor industrial

Academia à venda – Conheça as oportunidades no setor

Brasil empresas – como empreender com menor risco

Negócios lucrativos – como encontrar empresas para investir

Fazenda à venda: como investir no setor agrícola

Salões de beleza à venda são bons negócios para empreender

6 dicas para escolher um bom imóvel comercial

Quiz de personalidade – analise seu padrão comportamental para o empreendedorismo

Teste de personalidade – Como elevar suas chances no mercado

Bom negócio RJ – Como empreender um bom negócio no RJ

Depósito de gás é um bom negócio para empreender

6 dicas para escolher um bom imóvel comercial

Salões de beleza são bons negócios para empreender

Passando o Ponto Comercial – Como colocar o ponto à venda

Afinal de contas, comprar uma empresa é um bom negócio

Fusões e aquisições – o que é e para que serve?

Avaliação de empresas – Tudo o que você precisa saber

6 itens críticos na negociação de uma oferta de compra