Quando decide-se vender um comércio ou loja é preciso estabelecer o que será vendido. Pode-se vender o nome da empresa, toda a empresa, os pontos comerciais em que a empresa atende, sua carteira de clientes ou os seus ativos separadamente. Nesse artigo falaremos especificamente da venda de pontos comerciais.

 

Passar um ponto significa vender o espaço físico da empresa, a “casa” onde o seu negócio está. Por isso, esse tipo de venda pode ou não incluir os maquinários e móveis que estão dentro dele. Também o nome do estabelecimento, a carteira de clientes, o CNPJ e outros itens podem ou não estarem incluídos e serem negociados.

 

Mas antes de sair anunciando seus pontos comerciais, é preciso resolver pendências de todos os tipos que possam pegar um comprador de surpresa.

 

Defina o que será vendido

 

Ao vender um ponto comercial é preciso definir o que exatamente será colocado no contrato para ser vendido. Esse é o ponto de partida.

 

Existem duas possibilidades ao vender-se um ponto. Como dito antes, é possível vender apenas o espaço físico, podendo conter os bens materiais que estão dentro dele. Neste caso, o comprador pode abrir um novo comércio naquele lugar.

 

E também é possível fazer uma “venda completa”, por assim dizer. O comprador vai adquirir o espaço físico, os bens que estão dentro dele, ou seja, os bens corpóreos do local, e além disso vai levar também o nome da empresa.

 

A vantagem desta opção é que a clientela vem junto, já que quem é fiel e já conhece o estabelecimento vai continuar frequentando pois, aparentemente, muito pouco mudou.

 

 

Venda um ponto comercial com rapidez

 

Pontos comerciais e a papelada

 

Antes de vender seu ponto deixe organizado tudo o que você tem referente a ele. Desde contas pagas e a pagar, até questões de locação do imóvel.

 

Tudo o que está em um contrato de venda normal, geralmente deve estar nesse também , como o valor, a forma de pagamento, as partes e assim por diante. Mas também deve estar inclusa a descrição detalhada do ponto, como estado de conservação do prédio e as condições da locação.

 

Vale lembrar que se, os móveis e maquinários forem inclusos na venda, será necessário fazer uma relação de tudo o que será vendido junto com o ponto. Ter uma lista de todos os bens ajuda e facilita o trabalho.

 

Saiba como vender seu peixe

 

Um ponto comercial tem como uma das principais qualidades a localização em que está. Isso porque a primeira coisa que um comprador em potencial vai analisar é se o movimento nos arredores do comércio é alto e vai gerar lucro.

 

Para conquistar o comprador faça uma análise sobre o público que frequenta aquela área, quais produtos e serviços são mais consumidos e tem o potencial de atrair novos consumidores.

 

Complete sua pesquisa mostrando a quantidade de vendas que seu estabelecimento tem, adicionando o fluxo de caixa que entra e sai, para mostrar que é produtivo ter um negócio naquele ponto.

 

Antes de concluir a venda de um ponto, certifique-se de que todos os seus direitos jurídicos estão sendo cumpridos.

 

Existem leis que protegem os proprietários dos imóveis, os locatários e os compradores do ponto. Por isso é importante saber o que você está fazendo para não desrespeitar nenhum desses direitos, além de poder contestar caso algum dos seus não estejam sendo aplicados de modo eficiente ou correto.

 

Venda um ponto comercial com rapidez

 


Saiba mais:

Negócios e oportunidades – compra e venda de empresas

Passando o ponto comercial – 8 pontos de atenção

Venda de empresas – 10 pontos fundamentais para ter sucesso

Passando o Ponto Comercial – Como colocar o ponto à venda

Negócios lucrativos – Como encontrar empresas para investir

Fazenda à venda: Como investir no setor agrícola

6 dicas para escolher um bom imóvel comercial