A pergunta é: como você se vê hoje? Sua personalidade afeta sua interação no ambiente de trabalho? Saiba que suas características pessoais podem ser fatores de grande influência na sua carreira. Cada pessoa apresenta características particulares que formam sua personalidade. Os tipos de personalidade têm muito a ver com o motivo pelo qual você gosta de executar alguns trabalhos em detrimento de outros, o quanto você ganha, se está satisfeito no seu trabalho e qual a probabilidade de liderar uma equipe.

 

É por essas e outras que entender seu tipo de personalidade pode ser um fator-chave para descobrir seu perfil profissional e qual carreira é a melhor para você.

 

A personalidade não tem a ver com a aparência externa de uma pessoa. Ela se amplia num conjunto de pensamentos, caráter, comportamento, sentimentos e linguagem corporal. Sim, podemos afirmar que a linguagem corporal também faz parte da personalidade de uma pessoa. Todas essas características, combinadas, podem ser desenvolvidas e fazer com que a pessoa mude completamente, tornando-se impressionante sua personalidade. Com todo esse conhecimento, várias instituições surgiram e estão dando lições sobre o desenvolvimento da personalidade.

 

Tipos de personalidade

 

Muitas pessoas acreditam que a personalidade é importante na hora de batalhar “aquela vaga” tão disputada. Mas o que é ter uma boa personalidade no ambiente de trabalho? Seria ter o charme e o poder de impressionar pessoas? Ou o poder de envolver e persuadir no momento da entrevista?

 

Um bom currículo tem seu peso, a qualificação também é importante, mas a personalidade pode fazer a diferença no momento de decisão da vaga.

 

Vamos conhecer algumas noções básicas de tipos de personalidade e como você pode realizar um teste de personalidade.

 

Usar tipos de personalidade é apenas uma maneira simples de tentar classificar a forma como as pessoas se comportam em várias áreas e situações. Elas são determinados pelas diferentes características de cada pessoa.

 

Você já deve ter ouvido falar sobre alguns tipos de personalidade, como introvertidos e extrovertidos, vamos chamar aqui de tipo A e tipo B, respectivamente.

 

As do tipo A se descrevem como competitivas, ambiciosas, agressivas, impacientes e agitadas. As personalidades do tipo B costumam ser tranquilas, pacientes e mais descontraídas, embora uma das maneiras mais populares e conhecidas de teste de temperamento, seja usar o indicador de Tipo Myers-Briggs, o teste MBTI.

 

Muitos empreendedores utilizam esse tipo de questionário para ter uma perspectiva melhor de empreender um bom negócio, aliado, é claro, à sua personalidade e habilidades.

 

O teste MBTI envolve responder a um questionário psicométrico com uma série de perguntas. Ao término do questionário, os resultados fornecerão o tipo de personalidade do indivíduo e suas principais características.

 

Curiosamente, o MBTI foi criado por Katharine Cook Briggs e Isabel Briggs Myers, que era sua filha. O uso original do teste foi para ajudar milhares de mulheres que entraram na força de trabalho durante a Segunda Guerra Mundial. As mulheres receberam questionários para que pudessem encontrar um ajuste com um cargo. Mais tarde, em 1962, o teste foi publicado e disponibilizado para outros.

 

O que as psicólogas perceberam é que existem, para cada indivíduo, maneiras de pensar e agir que são mais fáceis do que outras. Elas são divididas em quatro pares opostos.

 

As duplas são:

 

Extroversão e Introversão: A dicotomia extroversão-introversão foi primeiramente explorada por Jung em sua teoria dos tipos de personalidade, como uma maneira de descrever como as pessoas respondem e interagem com o mundo ao seu redor. Embora esses termos sejam familiares para a maioria das pessoas, o modo como eles são usados aqui difere um pouco do uso popular deles.

 

Extrovertidos são “voltados para fora” e orientados para a ação, interagem socialmente, se energizam ao lado de outras pessoas. Os introvertidos são “voltados para dentro” e orientados para o pensamento, desfrutam de interações sociais profundas e significativas, e se sentem recarregados depois de passar algum tempo sozinhos. Todos nós exibimos extroversão e introversão em algum grau, mas a maioria de nós tem uma preferência geral por um ou outro.

 

Sensação e Intuição: Essa escala envolve observar como as pessoas coletam informações do mundo ao seu redor. Assim como extroversão e introversão, todas as pessoas passam algum tempo sentindo e intuindo dependendo da situação. De acordo com o teste MBTI, as pessoas tendem a ser dominantes em uma área ou outra. Pessoas que preferem sentir tendem a prestar muita atenção à realidade, particularmente ao que podem aprender com seus próprios sentidos. Eles tendem a se concentrar em fatos e detalhes e gostam de ter experiência prática. Aqueles que preferem a intuição prestam mais atenção a coisas como padrões e impressões. Eles gostam de pensar em possibilidades, imaginar o futuro e abstrair teorias.

 

Pensamento e Sentimento: Essa escala se concentra em como as pessoas tomam decisões com base nas informações que coletaram de suas funções de percepção ou intuição. As pessoas que preferem pensar colocam maior ênfase em fatos e dados objetivos. Eles tendem a ser consistentes, lógicas e impessoais ao ponderar uma decisão. Aquelas que preferem sentir são mais propensas a considerar pessoas e emoções quando chegam a uma conclusão.

 

Julgamento e Percepção: A escala final envolve como as pessoas tendem a lidar com o mundo exterior. Aquelas que julgam preferem estrutura e decisões firmes. As pessoas que tem percepção são mais abertas, flexíveis e adaptáveis. Essas duas tendências interagem com as outras escalas. Lembre-se, todas as pessoas, pelo menos, gastam algum tempo na extroversão. A escala de percepção de julgamento ajuda a descrever se você extraverta quando está recebendo novas informações (sentindo e intuindo) ou quando está tomando decisões (pensando e sentindo).

 

Elas representam, respectivamente, a fonte de energia do sujeito, ou seja, onde ele foca sua atenção; sua forma de perceber o mundo, que seria sua forma de obter informação; sua maneira de avaliar, organizar e julgar para tomar decisões; e seu estilo de vida, a forma como o sujeito lida com o mundo.

 

O teste de personalidade é como um teste de autoconhecimento. A partir dele, o indivíduo poderá se conhecer melhor e traçar planos de desenvolvimento, buscar vagas de acordo com seu perfil profissional ou empreender de maneira mais preparada.

 

A auto avaliação é o caminho para o desenvolvimento da personalidade de uma pessoa. Quando alguém é capaz de reconhecer seus traços de personalidade – e isso significa aprender alguns elementos para melhorar o caráter e o desenvolvimento da personalidade – a reconhecer suas próprias habilidades e desenvolver seus pontos fortes, ele poderá enxergar uma mudança considerável em si mesmo. Aí sim, poderá fazer a escolha certa de sua carreira.

 

Faça o teste de personalidade clicando aqui.


Veja mais:

Teste de temperamento – Avalie seu comportamento comportamental

Teste de personalidade – Como elevar suas chances no mercado

Teste DISC – Como essa ferramenta pode desenvolver sua carreira

MBTI – Como conhecer o seu perfil te auxilia na carreira

Teste de autoconhecimento – Como tirar o melhor proveito dele

Perfil profissional – Veja dicas para melhorar o seu